Qual é a melhor opção de pavimentação para o meu projeto?

A tecnologia do século XXI permite que as construtoras tenham várias opções na hora de construir um imóvel ou um empreendimento. Obviamente, cada área necessita de uma avaliação prévia para descobrir quais são as opções mais viáveis. De maneira geral, é preciso levar em conta a intensidade de tráfego, as propriedades geotécnicas da região e [...]

A tecnologia do século XXI permite que as construtoras tenham várias opções na hora de construir um imóvel ou um empreendimento. Obviamente, cada área necessita de uma avaliação prévia para descobrir quais são as opções mais viáveis. De maneira geral, é preciso levar em conta a intensidade de tráfego, as propriedades geotécnicas da região e a interface com o sistema de drenagem superficial.

No setor de pavimentação, por exemplo, existem quatro tipos de materiais que podem ser utilizados:

Pavimento flexível – Possui base granular e revestimento asfáltico e se molda conforme a carga exercida, se adaptando melhor às deformações naturais do terreno. Ele é indicado para vias de menor movimento, pois é de fácil manutenção, permite reparos localizados e pode ser totalmente reciclado caso seja necessário.
O pavimento flexível é construído com bases granulares e revestimento asfáltico. Como a execução desse tipo de piso necessita de um investimento menor, ele acaba sendo a principal alternativa em grande parte dos empreendimentos.
Se a obra for bem projetada e executada, a pavimentação flexível consegue suportar os esforços de uma via pública, porém, ela precisará uma vigilância constante para que sejam efetuados reparos.
A manutenção do pavimento flexível é simples e pode ser realizada apenas no local afetado. Entretanto, se for necessária a remoção total após muito tempo de uso, o revestimento asfáltico também pode ser reciclado de maneira total ou parcial.

Semirrígido – É composto por uma base de cimento coberta por asfalto. É indicado para uso em locais que apresentam tráfego de veículos mais pesados. Em comparação com o rígido, o investimento na execução e na manutenção desse tipo de pavimento é menor porque ele é construído com placas de concreto.
Executado com base cimentada e revestimento flexível, o semirrígido apresenta um nível de deformação intermediário, superior ao do flexível e inferior ao do rígido. Normalmente, ele é utilizado em vias com tráfego de veículos pesados. Porém, ele é suscetível a deformações, assim, não é indicado para locais que recebem cargas estáticas, como nos pontos de ônibus.
O pavimento semirrígido apresenta maior facilidade de manutenção e implantação se comparado com o rígido, por isso é uma opção interessante para obras precisam estabelecer um custo menor de execução. Assim como o flexível, o semirrígido também pode passar pelo processo de reciclagem.

Rígido – O asfalto rígido é ideal para locais de parada com grandes cargas estáticas e pontos de frenagem. Ele é construído com placas de concreto e a despesa com a manutenção é menor, porém, os custos para a implantação e a execução desse tipo de pavimento são os maiores entre as quatro opções disponíveis.
O asfalto rígido não deforma e possui alta resistência à ação dos combustíveis e óleos liberados pelos veículos que transitam nesses locais. Esse tipo de pavimento é o que apresenta os maiores custos de implantação e, em caso de problemas, toda a placa de concreto deve ser substituída.

Pisos intertravados – Também conhecidos como pavers, os pisos intertravados são compostos por pequenos blocos de concreto e usados normalmente em estacionamentos, calçadas e áreas externas de edifícios.
Eles são assentados diretamente sobre o solo e uma das maiores vantagens no uso desse piso é a permeabilidade, pois os espaços entre as peças permitem que a água da chuva passe sem dificuldade, o que ajuda a evitar inundações.
Além disso, a peças que compõem os pisos intertravados podem ser temporariamente retiradas para a execução qualquer tipo de serviço nas instalações que estão enterradas abaixo deles. Esse tipo de piso é feito com materiais de diversas cores que apresentam resistências diferentes e são indicados tanto para áreas onde existem mais circulação de pedestres quanto para as que são afetadas pelo tráfego intenso de veículos.
Se você ainda tem alguma dúvida sobre qual é o melhor tipo de piso para utilizar na sua obra, consulte os especialistas da De Amorim Mineradora.